Curso “As Técnicas Circenses e a Educação Física” no ENAPEF – Encontro Nacional dos Estudantes de Educação Física

Cá estou, em Tramandaí, no 38º ENAPEF. Hoje, o segundo dia do curso “As Técnicas Circenses e a Educação Física”. Ontem, no primeiro dia, 36 inscritos. Gente muito interessada, anotando e filmando tudo. E eu, feliz por dividir com colegas educadores físicos, um pouco do que tenho estudado e criado nas oficinas, nos experimentos cênicos, na vida.

 

Faz seis anos que me afastei da Educação Física, enquanto instituição, enquanto discurso, para me inserir no campo da arte. Mas sempre trouxe a educação física comigo, e os conhecimentos que adquiri neste período de formação e práticas, sempre foram indispensável ao meu fazer, me permitindo um olhar atento a detalhes técnicos, sobretudo com relação a anatomia, a biomecânica e a pedagogia. O encontro intenso com a arte, por outro lado, me proporcionou um olhar mais amplo, e ao mesmo tem focado, na criação, na subjetividade. Me instigou um afastamento da objetividade técnica em direção ao caos.

 

Esse curso vem justamente num momento onde estou a tentar unir estes dois Diegos, o artistas e o educador físico: esse olhar voltado para a criação e o outro, voltado para a técnica, para a repetição. Provavelmente passarei a vida a fazer isto. Só espero que cada vez com maior desenvoltura.

Deixe uma resposta